Rua Do Furriel Guilherme Dantas

Furriel Guilherme Dantas - Guilherme Barros Phalempim e Dantas, foi morto em combate no dia 24 de Agosto de 1962 quando participava na operação ' Vento Norte ' na região de Banza Lende, em Angola. Por portaria de 22 de Janeiro de 1963: Manda O Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a medalha de prata de valor militar, com palma, a título póstumo, por ter sido considerado ao abrigo do artº 7º com referência ao parágrafo 1º do artº 51º do Regulamento da Medalha Militar de 28 de Maio de 1946, o Furriel Miliciano de Infantaria, do Batalhão de Caçadores nº 158, de Angola, Guilherme Barros Phalempim e Dantas que, na operação Vento Norte, desenrolada na Região de Benza Lende, se comportou de forma heróica, abnegada e valente, praticando um feito demonstrativo de alta e heróica compreensão do dever militar. Quando procedia à recolha das armas do inimigo vencido, foi alvejado por um deles, que se encontrava apenas ferido. O seu último gesto, bem revelador da sua sólida formação militar, foi proteger a sua arma e as que tinha aprendido para que não fossem roubadas pelo inimigo. Ministério do Exército, 22 de Janeiro de 1963. O Ministro do Exército, Joaquim da Luz Cunha. O Furriel Guilherme Dantas nasceu no Porto, no Bairro de Ramalde na Rua das Olaias, 85. (Arquivo da Toponímia )