Rua Do Moreira

Rua do Moreira - Os padres Congregados de S. Filipe de Néri possuíam, anexa à sua casa da porta de Carros, uma vastíssima cerca ou quinta, que deles se chamou de Congregados. Entrando na posse do Estado, em virtude da extinção das ordens religiosas, em 1834, o novo proprietário vendeu-a, por baixo preço, a um cidadão brasileiro de apelido Moreira. Foi este, como já dissemos, quem mandou explorar uma grande pedreira que ali existia, cedendo depois o leito dela à Câmara Municipal, dando origem a parte da Rua Duquesa de Bragança, hoje D. João IV. Nesta rua desembocavam duas serventias, sem continuidade, a da Igreja de Santa Catarina, que em 1835 tomou o nome de Rua de Fernandes Tomás, e uma outra que é a Rua do Moreira - o feliz brasileiro, dono da quinta dos Congregados - mais tarde prolongada até à Actual Rua de Santos Pousada, antes de S. Jerónimo. Haverá quem estranhe que o nome de um ilustre desconhecido fosse dado a uma rua onde ele apenas era proprietário. No entanto, está nas melhores tradições essa maneira de proceder na fixação da toponímia. ( Toponímia Portuense de Eugénio Andrea da Cunha e Freitas )