Largo De S. João Novo

D. Jerónimo de Meneses, deu inicío à construção do seu convento e igreja, que denominaram de S. João Novo em lembrança de S. João de S. Fagundo, frade da ordem, beatificado em 1572. Apesar de grandemente protegidos por aquele prelado, e pelos seus sucessores D.Fr.Gonçalo de Morais e D. Fr. João de Valadares, as obras, ainda não estavam concluídas um século depois. No largo rasgava-se na muralha Fernandina, a porta da Esperança ou de S. João Novo, como se denominava, em documento da Misericórdia de 1745, hoje e há muito desaparecida. Largo e Rua, conservam muito do seu aspecto antigo, com a frontaria da bela igreja agostiniana, o palácio dos Leites Pereiras de Melo e Alvim (hoje Museu de Etnografia e História), que o Prof. Fobert Smith com boas razões atribuiu, a Nicolau Nasoni, e algumas casas ainda dos séculos XVII e XVIII.... ( Toponímia portuense de Andrea da Cunha e Freitas )