Muro Dos Bacalhoeiros

Em 1835, anunciava-se a venda de umas casas «em cima do muro, adiante do Postigo do Pereira», que tinham quatro andares para o lado da Rua dos Banhos. E em 21 de Setembro de 1846 o jornal portuense «O Puritano» noticiava que «a escada de pau que dá passagem da Ribeira para cima do muro está arruinadissíma e pode causar uma série de desgraça. A Exma. Câmara fará um serviço ao público, se a mandar consertar. Chamou-se muro dos Bacalhoeiros, posteriormente, por ali se terem instalado os armazens de negociantes daquele outrora fiel amigo. Um roteiro da cidade dos fins XIX, e a planta de 1901 chamam indistintivamente Cima do Muro da Ribeira a toda a serventia, desde as Escadas do Codeçal até à rua Nova da Alfândega. ( Toponímia Portuense de Andrea da Cunha e Freitas )