Rua De Cedofeita

...Segundo o cronista D. Rodrigo da Cunha foi a igreja de S. Martinho de Cedofeito edificada em 599 por Theodomiro rei dos Suevos, em cumprimento de um voto que fizera, por seu filho Ariamiro e em louvor a S. Martinho Turonnense sepultado em França. O empenho do rei foi tanto que a construção progrediu com incrível rapidez, que veio a dizer-se «Citofacta» em vulgar Cedofeita, denominação que através dos tempos chegou até nós. Relativamente recente como aglomerado urbano, era o início de uma velha estrada que do Porto, pela Porta do Olival, levava a Barcelos e a Vila do Conde. Um campo da Corredoura e uma leira do Carril, atestavam a antiguidade desta via. No séc. XVI era ainda um lugar campestre, e tão ermo e afastado da cidade, que os cónegos da Colegiada pediam ao bispo que os mudasse para a Vitória. Em 1777 chamava-se à Rua de Cedofeita, Rua da Estrada, em 1871 Rua Direita de Cedofeita, mas não estava ainda completamente urbanizada em1795, data de uma provisão régia que autorizou o aforamento do referido campo da Corredoura. No século passado continuou o seu desenvolvimento citadino. A chamada Planta Redonde de Balck (1813) mostra já o troço de Cedofeita até à Rua da Boavista, quase todo ladeado de casario. ( Toponímia Portuense de Andrea da Cunha e Freitas )