Rua De Joaquim António De Aguiar

Joaquim António de Aguiar, o «Mata-Frades» (1792-1874), depois de servir no batalhão académico de Coimbra, contra os franceses, formou-se em Leis na Universidade, e dedicou-se ao magistério. Doutorado em 1815, opositor às cadeiras de Direito, fiscal da Fazenda e conservador da Universidade, seguiu em 1820, as ideias liberais e emigrou em 1823. Voltando do exílio em 1826, foi nomeado lente da Faculdade de Leis, mas em 1828 teve novamente de emigrar, seguindo para Londres. Alistou-se na Expedição que Saldanha organizou à ilha Terceira, desembarcou em 1832 no continente, sendo um dos chamados «7500 bravos do Mindelo». Com o estabelecimento do regime constitucional, foi chamado aos Conselhos da Coroa, como ministro do Reino e, depois, da Justiça. Fez então publicar a famosa lei da extinção das Ordens Religiosas, o que lhe valeu o referido apodo de «Mata-Frades». Varias vezes, depois, deputado da nação, ministro, presidente do Conselho, foi ainda par do reino (1851) e provedor da Misericórdia de Lisboa. Morreu na sua quinta do Ramiro, próximo de Lisboa, em 26 de Maio de 1874. ( Fonte desconhecida - Arquivo da Toponímia )