Rua De S. Roque Da Lameira

Já nos fins do século XVI, a Lameira era uma populosa aldeia da freguesia de Campanhã; como tal a encontramos em documento de 1591. Não sabemos quando se erigiu a capela de que o orago -São Roque- serviu de complemento para a actual denominação de S. Roque da Lameira. São Roque da Lameira, à beira da estrada para Valongo e Penafiel, foi teatro da luta entre Constitucionais e Legitimistas, durante o cerco do Porto. Na aldeia da Lameira existiu um casal de S. Roque, foreiro aos beneficiados de Luzares, que em 1709 pertencia a André Pires de Miranda e mulher, Luisa Ferreira de Aguiar, propreiedade depois elevada a Quinta de S.Roque, e obrigada a um legado de 10.000 réis anuais à fábrica da capela... ( Toponímia Portuense de Andrea da Cunha e Freitas )