Largo Da Fontinha

Em 9 de Julho de 1777, era presente ao senado da Câmara do Porto um requerimento do teor seguinte: «Ilustrissimo Senado: Dizem José Ferreira Martins e mais moradores do monte do Musa, acima de Fradelos, freguesia de Santo Ildefonso, que o mesmo sítio há uma Fontinha de que os mesmos moradores se servem, a qual sai uma fraga que lança coisa de duas penas de água e para no mesmo sítio haver um tanque com sua fonte, de que todos os moradores se possam servir, se ajustarem com o primeiro suplicante deste faz a referida obra à sua custa, e achando mais água, sendo rompída a dita fraga, que vai por baixo da terra do suplicante ser por este somente, pele sua despesa etc. Dado o consentimento da Câmara fez-se a obra e fixou-se o topónimo. Só este funciona , porque a Fontinha já não existe...( Toponímia Portuense de Andrea da Cunha e Freitas )