Largo Da Maternidade De Júlio Dinis

A planta redonda de Balck (1813) mostra-nos o local do cemitério inglês, junto da rua da Boa Nova. Por isso se chamava então, ao largo fronteiro, o largo dos Ingleses, também denominado de Campo Pequeno, nome que se encontra na planta de Costa Lima, de 1839. Todos estes terrenos - incluindo a Rua do Campo Pequeno, eram do senhorio directo da Colegiada de S. Martinho de Cedofeita, que em 1839 litigava sobre foros o negociante Inglês João Wije. A nação britânica tinha poís, aí a sua capela e o seu cemitério. Aí possuia também, à roda de 1835, uma belissima propriedade, outro negociante Inglês o bibliófilo Gubian. Um século depois, 1936, edificou-se nela, por notável acção perseverante do Dr. Alfredo de Magalhães, e sob o risco do arquitecto francês George E'pitaux, a Maternidade de Júlio Dinis, o que levou a Câmara a eliminar o topónimo Campo Pequeno, substituindo-o por Largo da Maternidade Júlio Dinis, e Rua da Maternidade...( Toponímia Portuense de Andrea da Cunha e Freitas )