Rua Do Adro

Ao tratarmos do Largo do Adro, em Massarelos, dissemos que a Igreja ou Capela do Corpo Santo Havia sido edificada num terreno doado pelo capitão de um certo navio, milagrosamente salvo de naufrágio por intervenção de S. Pedro Gonçalves Telmo, em 1394. Esse terreno seria um baldio de mato chamado de Paxam, provavelmente proveniente, o topónimo de alcunha de qualquer mareante do lugar. Foi este que, por corruptela deu nome ao Cais da Paixão, próximo da Igreja e R. do Adro, nome hoje perdido na toponímia oficial, mas que encontrámos ainda no princípio deste século. Neste Cais da Paixão, com acesso pela viela, depois Rua de Sobre - O - Douro, fundou Manuel Duarte da Silva, em 1766, a famosa Fábrica de Loiça de Massarelos. Algumas referências antigas, no registo paroquial de Massarelos, a estas paragens: V. do Santo (1642 ); junto à Ermida de S. Pedro (1642 ); defronte da porta da Ermida de S. Pedro (1643 ); detrás do Santo (1644 ); R. do Santo (1644 ) ; Adro da Ermida do Corpo Santo; V. do Santo (1745 ); R. da Viela do Santo (1748 ); R. do Cais (1853 ); R. do Adro ( 1774 ); L. do Corpo Santo (1885 ). ( Toponímia Portuense de Eugénio Andrea da Cunha e Freitas )